domingo, abril 29, 2007

JOVEM SUBIU A UMA CARRUAGEM E SOFREU FORTE DESCARGA ELÉCTRICA



Daniel Lam

Por motivos ainda desconhecidos, um jovem de 19 anos resolveu subir para uma carruagem estacionada entre a discoteca Lux e a estação de comboios de Santa Apolónia, em Lisboa. Içou-se até junto da catenária (cabo que fornece energia eléctrica às automotoras) e recebeu uma violenta descarga eléctrica, ficando ferido com queimaduras de segundo e terceiro grau em 61% do corpo. Fonte da Rede Ferroviária Nacional (Refer) esclarece ao DN que a empresa pública "não tem qualquer responsabilidade sobre o que sucedeu e também nada pode fazer para impedir que se repitam situações destas".

"Lamentamos a situação, mas não podemos fazer nada, porque, neste caso, tudo depende do bom senso de cada um. Não parece normal uma pessoa subir a uma carruagem para se aproximar de um sistema eléctrico de 25 mil volts", disse a mesma fonte da empresa Refer.

Adiantou que "as catenárias estão instaladas a seis metros de altura - portanto não atingem as pessoas - e integradas num perímetro de segurança de 2,5 metros que não pode ser invadido, porque é proibido fazê-lo. A zona está devidamente sinalizada como local de perigo".

Os factos ocorreram pelas 04.10 da madrugada de sábado, suspeitando-se que o jovem ferido por electrocussão teria acabado de sair da discoteca Lux ou de outro espaço de diversão nocturna da zona.

Após ter subido para a carruagem e sofrido a descarga eléctrica, o jovem, com "queimaduras e hematomas, foi sedado e ventilado no local por elementos do INEM, seguindo depois para o Hospital de S. José", revelou ao DN fonte do INEM.

Para o local foram mobilizados um médico, um enfermeiro, dois técnicos de emergência médica, uma ambulância e uma viatura médica.

1 comentário:

gracetrino disse...

Boa noite.
É bom que noticias como esta sejam colocadas num blog, a pena é que, existam pessoas sem sentimentos bem como emoçoes. Como será possivel existirem pessoas que nao se preocupam com a segurança dos outros?
É incrivel como estamos todos fartos de ouvir dizer que portugal nao anda para a frente e mesmo assim continuamos a cometer "crimes" contra pessoas inocentes. Continuamos a cometer injustiças porque somos um povo invejoso. Tenho realmente pena disso.
Uma vez conheci o Sebastião em Viseu, e pareceu-me uma pessoa cheia de vida, inteligente e bem disposta. A pouco tempo recebi a noticia de que ele tinha sido electrocutado. Gostava que ele fosse ajudado; gostava que as pessoas da Refer tomassem consciencia deste problema. Dá-me uma vontade maluca e revoltada de telefonar para aquelas pessoas e dizer assim " Se o seu filho fosse um dos electrocutados de certeza que faria alguma coisa". Tenho 100% de certeza que a pessoa movia montanhas, para que alguma coisa fosse feita em relação á segurança que é inexistente naquele local,perto da discoteca Lux.
Ás vezes tenho vergonha do meu país.
Façam alguma coisa para que nao hajam mais vitimas.

Tatiana Trino, Pombal