quarta-feira, maio 31, 2006

AUTOCARROS DE TURISMO EM ALFAMA

Os autocarros de Turismo estacionam habitualmente em cima dos passeios a partir do Campo das Cebolas, concretamente: na Rua do Cais de Santarém, no Largo do Terreiro do Trigo e na Rua Jardim do Tabaco. Para além dos engarrafamentos que provocam obrigam os peões a circular pela estrada e destroem os passeios com o peso dos veículos.




Fará sentido que os veículos que trazem os turistas a Alfama sejam os primeiros agentes de degradação da zona histórica que os turistas que transportam querem visitar?

A solução está literalmente à vista porque os Parques de estacionamento estão a menos de 40 metros do outro lado da Avenida Infante D. Henrique e habitualmente estão vazios. Mesmo que os autocarros sejam obrigados a pagar o estacionamento nenhuma agência deixará de trazer turistas a Alfama e além disso todos os intrevenientes ganham:
- Aumenta a qualidade da oferta turística de Alfama;
- O tempo de permanência dos turistas na zona aumenta e provavelmente o consumo também;
- O conforto para os turistas aumenta porque o Jardim do Tabaco tem instalações apropriadas com vista rio, cafés, restaurantes e WC;
- Os peões podem circular nos passeios, nomeadamente os turistas;
- Os motoristas dos autocarros deixam de ter problemas de estacionamento;
- Acabam-se os engarrafamentos por causa da tomada e largada de passageiros na Rua Jardim do Tabaco;





1 comentário:

luiz disse...

Considerando que não existe a civilidade e a vontade de preservar o património que é , também , fonte de receita para as agências de viagem tem que imperar a lei da imposição de regras por parte das autoridades. É lamentável , mas creio que será a única forma de disciplinar o acesso de dezenas de autocarros que contribuem para uma degradação constante do património que é desejável ser visitado.