sábado, outubro 14, 2006

POLÍCIAS EM DUAS RODAS NAS RUAS E BECOS DE ALFAMA


O Bairro será percorrido, numa primeira fase, por dois agentes todos os dias, entre as 8 e as 20 horas

Publicado no JN por Telma Roque e Bruno Simões Castanheira

O sinuoso bairro de Alfama, composto por um emaranhado de ruas estreitas, becos e escadinhas - quase impossível de percorrer a quatro rodas - começou ontem a ser policiado por agentes em motos, ao abrigo de um novo projecto da PSP. Numa primeira fase, o bairro será percorrido diariamente por dois agentes sobre duas rodas, entre as 8 e as 20 horas. Em Fevereiro, a PSP fará uma avaliação do projecto, para eventuais ajustes.

Os polícias 'motorizados' não vão substituir o policiamento a pé. Trata-se de um reforço numa zona que abrange as freguesias de S. Vicente de Fora, Santa Engrácia, Santo Estêvão e S. Miguel, uma área relativamente pequena, mas com muita população, maioritariamente idosa, que se sente geralmente mais insegura.

"Vamos fazer um policiamento nas zonas mais recônditas. Em alguns locais, até as motos precisam de um golpe de rins para passar", explicou o subintendente Miguel Coelho, comandante da 5ª Divisão. Segundo o responsável, este tipo de policiamento não só vem minimizar o problema das acessibilidades para as autoridades, como reforça o sentimento de segurança das pessoas (devido a uma maior visibilidade). Miguel Coelho garante que Alfama - um dos bilhetes postais de Lisboa - tem uma taxa de criminalidade reduzida. De Julho apenas há registo de três queixas por roubos. Ainda assim, numa zona onde "os turistas têm um pé no barco e outro no bairro", a PSP prefere prevenir.

Os agentes em motos vão ainda detectar situações de risco (como casas devolutas), prestar assistência aos comerciantes e aos idosos. A população será também aconselhada a denunciar ou a apresentar queixa, sempre que detecte ou seja vítima de crime.

» Comentário:

1 - Sugerimos esta medida em Maio (não é nada de transcendente basta ver o exemplo do centro histórico de Barcelona), só peca por tardia e insuficiente porque o patrulhamento é feito por dois elementos e basta que um dos motociclos deixe de funcionar ou vá para revisão para não haver patrulhamento, no mínimo seriam necessários 4 motociclos;

2- Por outro lado, não é verdade, que "Alfama tem uma taxa de criminalidade reduzida" todos conhecemos as razões porque as estatísticas da PSP estão desactualizadas desde Julho (aparentemente todos menos o chefe da 5ª divisão)
- Os turistas estrangeiros são reencaminhados para a Praça dos Restauradores por isso a maior parte deles nem sequer chega a apresentar queixa o que é comprensível: o tempo médio de estadia é 3 dias se perderem meio dia a somar à desgraça de terem sido assaltados e terem de se deslocar a outra esquadra para apresentar uma queixa é a Cereja em cima do bolo. Este "detalhe" é muito importante sobretudo porque quase 1 milhão de turistas visitam anualmente Alfama e o Castelo os jornais dão conta da insegurança dos pessoas e dos famosos assaltos aos turistas (e não só) no eléctrico 28, mas nada aparece nas estatística da PSP... é curioso.
  • Policiamento em Alfama


  • 3 - A população de Alfama não acredita na PSP e já não perde tempo em ir à esquadra tamanha é a ineficiência e a perda de tempo. Será necessário recordar as dezenas de assaltos a carros em que a PSP nem sequer se desloca ao local?;

    4 - Finalmente não faz qualquer sentido que só continue a haver patrulhamento até às 20 horas porque a noite é, cada vez mais, uma altura de grande afluência por causa dos jantares, das casas de fado e das discotecas junto ao rio e não se consegue ver um policia na rua.

  • Polícias em duas rodas nas ruas e becos de Alfama
  • 3 comentários:

    José Carlos Mendes disse...

    Vamos fazer um fórum dos blogs que se dedicam à Cidade de Lisboa? Vá lá. Abaixo a inércia! Com um abraço, desafio cada blog sobre Lisboa a aceitar este desafio:
    http://lisboalisboa.blogspot.com/2006/10/blogs-sobre-lisboa-em-frum-uma-ideia.html

    Rodrigo Ferreira disse...

    "Os turistas estrangeiros são reencaminhados para a Praça dos Restauradores por isso a maior parte deles nem sequer chega a apresentar queixa o que é comprensível"

    -Fala assim porque não está informado, mas eu informo-o: é verdade que os turistas são reencaminhados para os Restauradores mas não vão a pé. A PSP leva-os lá por isso apresentam sempre queixa.

    Será necessário recordar as dezenas de assaltos a carros em que a PSP nem sequer se desloca ao local?;

    - O CSI faz disto. A Polícia indo ao local apenas uma coisa pode fazer, ou seja, informar o lesado que se deve deslocar a um estabelecimento Policial e formalizar a denúncia

    ALFAMA disse...

    Sr. Rodrigo falamos assim porque já passámos pelas duas situações e, infelizmente, foi exactamente isso que aconteceu:
    - No primeiro caso um grupo de Mexicanos foi assaltado nas traseiras da Sé o carro de patrulha tardou mais de 45 min. em sair da esquadra mais o tempo de caminho pela Baixa até à entrada da Sé... quando regressámos à esquadra os lesados simplesmente já não quiseram ir a lado nenhum porque tinham perdido meio dia, além do dinheiro e de uma máquina fotográfica;
    - No caso dos assaltos aos carro temos a experiência de 12 assaltos entre 2003 e 2004 a 4 viaturas do mesmo prédio;
    - Além disso creio que ninguêm acredita que ocorreram apenas 3 assaltos em Alfama desde Julho;
    - Finalmente um exemplo de hoje à noite (18.10.06): entraram apenas 2 agentes de serviço à Esquadra de S. Apolónia (a pé porque as motas não fazem ronda à noite) se calhar não entram mais porque a estatística anda a ser manipulada o que não interessa nem à Policia que se queixa de não conseguir responder às solicitações nem aos moradores de Alfama.